Últimas Notícias

Recent Posts

Eduardo Cunha reeleito deputado federal

Líder do PMDB na Câmara recebeu 232.708 votos, a terceira maior votação do RJ. Eduardo Cunha foi o candidato do PMDB a deputado federal que mais votos recebeu em todo o Brasil

RIO DE JANEIRO — O deputado federal Eduardo Cunha (RJ), líder do PMDB na Câmara Federal foi reeleito neste domingo para mais um mandato, com 232.708 votos, sendo o terceiro deputado mais votado em todo o Estado do Rio de Janeiro. Na eleição anterior, em 2010, Eduardo Cunha foi eleito com 150.616 votos, a quinta maior votação no estado. 

Somente na cidade do Rio de Janeiro, Eduardo Cunha recebeu 60.380 votos, a décima votação na cidade. Em quatro municípios, ele foi o candidato a deputado federal mais votado. Em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, obteve 23.776 votos. Guapimirim também expressou sua confiança em Cunha, com 4.094 votos. Em Itaboraí, nenhum outro o superou. Foram 19.054 votos. O mesmo aconteceu em Sapucaia, onde o líder do PMDB conquistou 2.215 votos.

Eduardo Cunha foi o candidato do PMDB a deputado federal que mais votos recebeu em todo o Brasil. Logo a seguir ficaram Jarbas (PE), com 227.470 votos, Lúcio Vieira Lima (BA), com 222.164 votos, e Baleia Rossi (SP), com 208.352 votos.

A trajetória política de Eduardo Cunha já conta mais de uma década. Foi eleito deputado estadual em 2001. Em 2002, foi eleito deputado federal, também pelo PPB e, em 2006, reelegeu-se deputado federal pelo PMDB.

Eduardo Cosentino da Cunha, ou simplesmente deputado federal Eduardo Cunha, é reconhecido como um dos parlamentares mais atuantes do Congresso brasileiro. Antes de ingressar na carreira política, foi um importante executivo da área de telecomunicações, sendo responsável pela implantação da telefonia celular no Brasil, quando esteve na presidência da Telerj, antiga operadora do Sistema Telebrás, no Rio de Janeiro, entre 1991 e 1993.

Como articulador político, Eduardo Cunha circula em todas as comissões da Câmara, onde foi Presidente das Comissões de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJC) e de Finanças e Tributação da Câmara.

Nascido no Rio de Janeiro em 1958, Eduardo Cunha é radialista, evangélico, casado e pai de quatro filhos. Economista, foi Presidente da Cehab (Companhia de Habitação do Estado do Rio de Janeiro), em 1999, onde construiu milhares de casas populares e reformou dezenas de conjuntos habitacionais.

Para a imprensa brasileira, Eduardo Cunha é um dos políticos mais influentes e trabalhadores da atualidade. Em várias pesquisas, ele está entre os oito mais atuantes do país.

Fonte: Portal do Eduardo Cunha

Indústria pede socorro

Para ajudar setor produtivo, governo deverá unificar PIS e Cofins. ‘A cada dia que passa indústria perde mercado’, alerta Eduardo Cunha

plano-real-1024x864

BRASÍLIA — O governo deverá anunciar ainda esta semana mais um novo pacote de incentivos para a indústria brasileira, segundo informações veiculadas pela imprensa, na manhã desta segunda-feira, 13. O objetivo é alterar a legislação que rege os impostos PIS e Cofins para reduzir alíquotas e, consequentemente, tornar mais competitiva a indústria, unificando os dois tributos.

Segundo o jornal O Estado de S.Paulo, a medida hiberna no Planalto desde o fim de 2012. A alegação seria a de que a simplificação dos tributos representaria uma perda de 10 bilhões a 30 bilhões de reais aos cofres públicos. “Não se sabe se tudo isso é apenas em função da véspera de eleição, mas, de qualquer forma, é muito importante que se reduza tributos de uma indústria que realmente precisa de incentivos e que a cada dia que passa vai perdendo mercado”, destacou o economista e líder do PMDB na Câmara, deputado Eduardo Cunha (RJ). 

Se confirmado o pacote, começará a vigorar em janeiro de 2015.

Fonte: Portal Eduardo Cunha

Operação ‘Lava jato’ e o varal descoberto

Se juiz divulgou o que permitia a legislação, que mal há nisso? Mas se ele descontextualizou os fatos e politizou o processo terá incorrido em erro crassolavagemdedinheiro

condenação que juízes e promotores estão fazendo àqueles que criticam a atuação do juiz federal responsável pela chamada operação “Lava jato” exige uma reflexão.

A politização do processo não deve ser o caminho correto para qualquer processo judicial. Se o juiz divulgou aquilo que era permitido divulgar sobre a operação “Lava jato”, ele o fez corretamente. Se ele colocou fora de contexto ou fora do que permite a legislação, obviamente teria feito politização do processo. Não sabemos ainda o cenário preciso disso tudo e tampouco devemos julgá-lo. 

Ontem, foram dados cinco dias de prazo para que empresas, que supostamente efetuaram altos pagamentos — motivo do recebimento de propinas —, possam se explicar. Essa operação é longa e vai causar muitos problemas, ademais não são conhecidos os detalhes da delação premiada e muita coisa ainda poderá vir à tona.

É preciso cautela, mas também é necessário rigor na apuração dos fatos.

Afinal de contas, o nosso povo merece respeito!

Fonte: Portal Eduardo Cunha

Grande Carreata da vitória!

Meus amigos e amigas, venho aqui convidar à todos para nossa grande carreata da vitória! Que se realizará no próximo domingo, dia (19/10) começando pelo Cantão de Heliópolis em Belford Roxo. Venho também pedir, para que cada colaborador continue com seu adesivo no carro, para realizarmos uma carreata bem identificada. Mais uma vez muito obrigado e um forte abraço. Dep Waguinho.carreata-vitória

Waguinho está entre os 5 deputados estaduais no Rio de Janeiro com mais intenções de votos aponta pesquisa do IBPS

Rio - O PMDB ampliará ainda mais sua bancada na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, segundo levantamento coordenado pelo professor Geraldo Tadeu Moreira, do Instituto Brasileiro de Pesquisas Sociais (IBPS). A legenda, que na eleição de 2010 chegou a perder assentos, deve ganhar mais três vagas e chegar a 15 cadeiras. Partidos de oposição, o PT deve manter seis cadeiras e o Psol dobrar o número de deputados, chegando a quatro.

dia intee

NextGEN Public Uploader by WebDevStudios