Últimas Notícias

Recent Posts

Eduardo Cunha recebe título de cidadão de Volta Redonda

Durante o evento em que foi homenageado, líder do PMDB abordou sobre sua proposta apresentada recentemente na Câmara Federal, que prevê o direito de passe livre estudantil para alunos matriculados em escola particular

VOLTA REDONDA (RJ) — O presidente da Câmara Municipal, Washington Granato (PTB), condecorou na noite desta quinta-feira (17) o deputado federal Eduardo Cunha (PMDB) como cidadão voltarredondense. A entrega do título foi realizada durante a sessão solene em comemoração ao aniversário de Volta Redonda, que completou 60 anos. Também foi agraciado pelo presidente, o comandante do 28º Batalhão de Polícia Militar, tenente-coronel Marcos Vinícius Mello.

Candidato a deputado estadual, Granato fará dobrada com Eduardo Cunha – que anseia a reeleição como deputado federal – em pelo menos 15 cidades da região. O líder da bancada do PMDB na Câmara Federal afirmou que se manter próximo à região Sul Fluminense é muito importante para direcionar as ações do seu governo. “Uma das minhas obrigações como parlamentar é fazer com que as verbas federais cheguem a todos os municípios, principalmente aos que estão em constante desenvolvimento, como Volta Redonda. É por este motivo que as parcerias são necessárias. Funciona como um canal de comunicação, onde me mantenho informado sobre a realidade da cidade”, frisou.

Para Eduardo Cunha, a questão do transporte público deve ser discutida e, a partir de análises, propostas devem ser apresentadas para oferecer condições favoráveis para a população se locomover.

Durante o evento em que foi homenageado, Eduardo Cunha abordou sobre sua proposta apresentada recentemente na Câmara Federal, que prevê o direito de passe livre estudantil para alunos matriculados em escola particular, que comprovarem situação econômica desfavorável. “Não é necessariamente porque o aluno estuda em um colégio particular, que ele possui condições financeiras para arcar com as despesas acadêmicas, incluindo transporte. Existem estudantes que são bolsistas e vivem sob severa dificuldade econômica. Desta forma, tenho certeza que, além de garantir a igualdade de condições, conseguiremos contribuir para a diminuição da evasão escolar”, completou. (Com informações do portal Destaque Popular)

Eduardo Cunha afirma que PMDB é frontalmente contrário ao decreto que impõe os conselhos populares

‘Entendemos que uma medida como essa deveria ser proposta por projeto de lei e não por um ato unilateral, por meio de decreto do Executivo’, diz o líder peemedebista na Câmara dos Deputados (ATUALIZAÇÃO ÀS 21h48)

PUBLICAÇÃO ÀS 19h35
ATUALIZAÇÃO ÀS 21h48

A reação na Câmara dos Deputados foi imediata, com os deputados tentando derrubar a validade do decreto na noite desta terça-feira, 15BRASÍLIA — O decreto federal 8.243/14, que criou a Política Nacional de Participação Social, um sistema de participação popular associado ao Executivo, os chamados conselhos populares, está provocando um debate nacional sobre se o governo, com base neste decreto, esteja desviando-se de parâmetros, digamos, democráticos ao instituir um complexo [não menos diametralmente confuso] sistema de consultas no qual a “sociedade civil” tem [em tese] papel central. Divulgado no dia 26 de maio, o decreto constituído em 22 artigos é ardorosamente defendido pelo PT. Não é a primeira vez que os petistas tentam interferir no livre arbítrio da sociedade e dos meios de comunicação.

Em 2004, os petistas tentaram impor à sociedade a Agência Nacional do Cinema e do Audiovisual (Ancinav) e o Conselho Federal de Jornalismo, ambos modelos francamente intervencionistas no modus operandi livre e irrestrito da informação e da produção de cultura no país. O esboço foi em vão e os tecnocratas petistas deram com os burros n’água… naquele momento. Evidentemente não desistiriam facilmente. Com os ditos conselhos populares, voltaram à carga, e sem consultarem o Legislativo por meio de um projeto de lei. Motivo este para outra incisiva crítica dos parlamentares ao decreto petista.

Sob o argumento de “consolidar a participação social como método de governo”, resta a dúvida: Quem indicará estas “representações” sociais? O decreto responde francamente à incômoda interrogação ao determinar à Secretaria-Geral da Presidência de proporcionar “suporte técnico e administrativo” aos conselhos populares.

A reação na Câmara dos Deputados foi imediata, com os deputados tentando derrubar a validade do decreto na noite desta terça-feira, 15. O líder do PMDB na Câmara, deputado Eduardo Cunha (RJ), afirmou que, apesar de ser da base governista, o PMDB é frontalmente contrário ao decreto. “Nós entendemos que uma medida como essa deveria ser proposta por projeto de lei e não por um ato unilateral, por meio de decreto do Executivo”, disse Cunha. Embora a Câmara tenha aprovado urgência para votação de proposta que derruba o decreto, a apreciação e votação do mérito ficou para esta quarta-feira, 18. (Com informações da Agência Câmara)

Fonte: Portal do Eduardo Cunha

Xavante, um bairro novo

Satisfação é a palavra que define o semblante dos moradores do bairro Xavantes em Belford Roxo. O bairro que antes era um exemplo descaso, hoje vem se tornando um lugar digno para sua população. As obras do programa Bairro Novo do governo do Estado vem avançando a cada dia.

A obra esta sendo realizada nos seguintes locais: Av. Atlântica, rua Belila, rua Belas Artes e  rua Biquibá.

Depois de tantas promessas de tanta gente, hoje, podemos presenciar alguém que prometeu e realmente fez.

“Obrigado Waguinho, pelo carinho, atenção e por trazer as obras até nós”! – Disse o senhor Jorge Henrique, morador de Xavantes desde oito anos de idade.